Sa√ļde Obesidade

Fiz a bariátrica e engordei tudo de novo. E agora?

Reganho de peso pós bariátrica

Por Texto de Marcela Melo, da M. Melo Assessoria - Junho 2020

29/04/2021 às 14:59:32 - Atualizado h√°
Foto ilustrativa


O famoso reganho de peso pós bari√°trica


O que é cirurgia bari√°trica e para que serve

Sabemos que a obesidade é considerada uma das maiores doen√ßas de sa√ļde p√ļblica no mundo. Infelizmente com o aumento de peso da popula√ß√£o, também cresce o n√ļmero de doen√ßas relacionadas à obesidade como a diabetes, a s√≠ndrome dos ov√°rios polic√≠sticos, apneia do sono, S√≠ndrome metabólica, entre diversas outras.

Neste contexto, a cirurgia bari√°trica é um dos tratamentos indicados para o tratamento da obesidade e das suas doen√ßas, associadas ao excesso de gordura corporal.

Também chamada de Gastroplastia, a cirurgia bari√°trica é um procedimento cir√ļrgico para a redu√ß√£o do estômago, que tem como objetivo reduzir o peso de pessoas com IMC (√ćndice de Massa Corporal) muito elevado.

Infelizmente, se torna cada vez mais comum, pessoas em consultórios de endocrinologistas, reclamando o ganho de peso após se submeterem à cirurgia bari√°trica.

Ganho de peso pós bari√°trica

Pesquisas apontam que mais da metade de pessoas que se submeteram a esse procedimento para perda de peso, em média 2 anos após a cirurgia, acabam ganhando peso novamente e isso é muito grave, pois n√£o é pequeno o n√ļmero de casos de pessoas que recuperam n√£o parte, mas todo ou mais peso do que foi perdido depois da cirurgia, diz a Dra. Bruna Marisa, médica pós graduada em endocrinologia, membro da SBEM e especialista em emagrecimento.

O que precisa ficar claro, portanto, é que a cirurgia bari√°trica, por si só, n√£o garante o emagrecimento permanente.

Esse reganho de peso n√£o é culpa do procedimento aplicado, mas do paciente que, depois de alguns meses seguindo à risca a sua dieta pós cir√ļrgica orientado por nutricionistas, acaba relaxando com os novos h√°bitos alimentares, e assim o apetite naturalmente vai aumentando enquanto o paciente vai encontrando outras maneiras de burlar a "cirurgia", explica a Dra. Bruna Marisa.

Recuperar cerca 10% do excesso de peso perdido após 24 meses da cirurgia, de forma lenta e sem repercuss√£o cl√≠nica, é considerado normal e n√£o necessita nenhum tratamento, mas infelizmente n√£o é só isso que vimos.

N√£o é incomum, pacientes bari√°tricos que trocam o "v√≠cio" de comer por outros v√≠cios como o de bebida alcóolica, pois assim conseguem se socializar mais facilmente. Outros, tomam leite condensado, batem sorvete no liquidificador, comem alimentos ricos em carboidrato diversas, muitas vezes durante o dia, entre outros péssimos h√°bitos que s√£o adquiridos, resultando assim no retorno do peso antigo, até a compuls√£o; Afirma a Dra. Bruna Marisa, que atende diariamente diversos casos como este em seu consultório.

Entendendo o problema e o que fazer

É preciso entender que a obesidade é uma doen√ßa crônica, progressiva e incur√°vel, que é causadora de outras doen√ßas como consequ√™ncia, restando apenas o tratamento adequado e o seu controle aliados aos novos h√°bitos alimentares e, na medida do poss√≠vel, a pr√°tica de algum esporte.

No caso do seu médico, depois de uma severa avalia√ß√£o, indicar à Cirurgia Bari√°trica como tratamento eficaz para sua obesidade, caber√° a voc√™, paciente ter plena convic√ß√£o de que sua vida mudar√° para sempre. Precisar√° de aux√≠lio médico, nutricionista permanente cuidando de sua dieta alimentar, reposi√ß√£o de vitaminas e principalmente aux√≠lio psicológico. Caso contr√°rio, o problema pode se tornar maior do que era antes da cirurgia.

Fonte: Dra Bruna Marisa - médica, pós graduada em Endocrinologia, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, atua na √°rea de Medicina Esportiva, Ortomolecular e é Especialista em Emagrecimento. www.drabrunamarisa.com.br

Comunicar erro
Jornal Excelsior

© 2021 Copyright © 1992 a 2021 - IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda.
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para seu consumo..

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornal Excelsior